Dicas para você que sofre com a queda de cabelo

á faz algum tempo que você percebe que fica cada vez mais cabelo na sua escova, que pela manhã, ao acordar, uma quantidade significativa de cabelo já está fixando no seu travesseiro? O diagnóstico é claro: você está perdendo cabelo de forma anormal.

A queda excessiva de cabelo pode ter várias causas: hormônios, estresse, envelhecimento, cabelos frágeis, deficiências nutricionais … Myriam Zlotnik, naturopata e sofrologista explica esses distúrbios para nós e dá conselhos para limitar a queda excessiva de cabelo.

Coma bem

O cuidado externo é importante para prevenir a queda de cabelo, mas para obter os melhores resultados também é importante agir internamente, escolhendo alimentos ricos em ômega 3, proteínas, ferro, zinco e silício. Não podemos deixar de dizê-lo, a saúde dos cabelos passa sobretudo por uma boa alimentação, variada, equilibrada, associada a uma boa higiene de vida. Entre os alimentos que promovem a boa saúde dos seus cabelos, podemos portanto citar: peixes oleosos (sardinhas, arenques, cavalas, anchovas, etc.), pão integral, ovos, lentilhas, brócolis crus ou levemente cozidos no vapor, pimentão vermelho. Os alimentos ricos em zincotambém: sementes de abóbora, ostras frescas, castanha do Brasil, ovos orgânicos … Como o zinco, o silício é essencial. Algumas boas fontes dietéticas de silício incluem pepino, manga, vegetais de folhas verdes, favas, aipo, morangos e aspargos.

E se você busca algum produto para te ajudar com a queda de cabelo conheça FollicHair.

Estimule o crescimento do cabelo com plantas

Para acelerar o processo de crescimento pode-se massagear com óleos, como o óleo de coco (um dos únicos que pode penetrar no couro cabeludo) e o óleo de mamona , conhecido por seus efeitos positivos no crescimento dos apêndices cutâneos. (unhas e cabelo). Não há nada como massagear o couro cabeludo para estimular a circulação sanguínea. Usando a ponta dos dedos, faça pequenos movimentos circulares na cabeça. Existem também remédios naturais à base de ervas e especiarias que fornecem nutrientes às raízes do cabelo e, como resultado, otimizam seu crescimento.

  • Cavalinha . A cavalinha é rica em silício, um nutriente essencial para o fortalecimento do cabelo. O silicone orgânico hidrata e promove elasticidade e resistência aos cabelos. Assim, por ser mais resistente, o cabelo se quebra menos.
  • The Nettle . Esta erva evita problemas de perda de cabelo e caspa. Seu alto teor de vitaminas (B, C e E) reduz os efeitos nocivos dos radicais livres. Também inibe a produção excessiva de gorduras e estimula a circulação do tecido capilar, proporcionando brilho e força. Graças à sua ação purificadora tonifica a fibra capilar, o que também ajuda a oxigenar o couro cabeludo.
  • O Curry . Seus óleos essenciais e proteínas nutrem e revigoram o tecido capilar danificado pelos danos causados ​​pelo uso de produtos comerciais, superexposição ao sol e poluição. O curry tem alto teor de beta-carotenos, um nutriente que reduz a queda e estimula o crescimento do cabelo . Ideal para impedir o aparecimento de cabelos grisalhos prematuros. Promove a produção de melanina, que cobre cada fibra capilar com pigmentos naturais, vitaminas e minerais como cobre, ferro ou zinco.
  • Canela . Estimula a circulação sanguínea dos folículos capilares, o que promove cabelos abundantes, hidratados e brilho incomparável. As propriedades anti-sépticas da canela previnem doenças do couro cabeludo enquanto mata bactérias e outros microorganismos que promovem a queda de cabelo. Também é usado para iluminar naturalmente cabelos castanhos. 

Veja quais remédios são eficazes no tratamento da queda de cabelo

Veja quais remédios são eficazes no tratamento da queda de cabelo

30% das mulheres sofrerão com a perda acentuada de fios até os 50 anos de idade

Foto: Pena Filho / Agencia RBS

Todo mundo perde diariamente entre 50 e 70 fios de cabelo, principalmente durante o sono, por causa da fricção no travesseiro, e na hora de lavar e pentear. De acordo com os dermatologistas, essa perda é natural e muito comum. O problema é quando essa queda se acentua, ultrapassando mais de 200 fios, e o cabelo começa a ficar mais curto, fino, frágil e com perda de cor. É quando a calvície se instala e os novos fios deixam de compensar as perdas.

“Não faça dietas, elas engordam”, afirma nutricionista da USP renomada mundialmente

Ligada principalmente à genética, a calvície também está relacionada a diversos outros fatores como distúrbios hormonais e emocionais. As consequências são alterações no folículo piloso que, ao provocarem destruição da matriz capilar, resultam na alopecia permanente. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, 80% dos homens terão manifestado o problema até atingir 70 anos, assim como 30% das mulheres o terão até os 50 anos de idade. Embora não tão comum entre elas, o tratamento da calvície feminina é ainda mais difícil já que a falta de cabelo nas mulheres só é notada quando 30% dos fios já caíram.

— Depois de perdidos, os fios não nascem novamente, assim como nos homens. E é importante ficar atenta: a perda de mais de cem fios de cabelos por dia é o primeiro sinal de que algo está errado — alerta a dermatologista Helua Mussa.

Veja mais notícias sobre saúde e estilo de vida

Xô careca

Dar adeus à queda dos fios pode não ser tão fácil, mas é possível. Sem cura, a calvície ou alopecia androgenética (AAG), que acomete tanto homens como mulheres, é progressiva, e o quanto antes a pessoa perceber o problema e procurar um médico maiores são as chances de controlar o processo.

— Só existem duas formas de tentar bloquear a miniaturização dos fios e propiciar o crescimento de novos: medicamentos e cirurgia. Mas antes de recorrer aos microtransplantes capilares, é mais indicado optar por substâncias que, além de mais baratas, são eficientes no combate à progressão da calvície — aconselha a dermatologista.

Excelente para o inverno: todos os truques para fazer uma bela feijoada em casa

Leia também: queda de cabelo causa

A base do tratamento médico é a redução do DHT e a proteção dos receptores androgenético contra a sua ação. Normalmente os benefícios obtidos são na redução da velocidade de instalação da AAG e sempre após 6 a 8 meses de uso contínuo. Não existe um tratamento pontual, em curto prazo.

— O paciente precisa compreender que o tratamento deve ser contínuo entre os 16 e 50 anos de idade, pois é neste período em que este processo de miniaturização ocorre, sendo que as agressões entre 25 e 35 anos são as mais fortes — alerta Helua.

“Pílula do câncer” será testada em voluntários saudáveis a partir de setembro por laboratório do Ceará

A medicação, no entanto, varia de paciente para paciente, das suas características clínicas e pessoais. Por isso é importante sempre consultar um médico. É ele quem vai diagnosticar a causa da calvície e o tratamento mais indicado.

Saiba quais são as principais substâncias que ajudam a fortalecer os fios e auxiliam na redução da queda dos cabelos:

Saiba mais cobre calvície e queda de cabelos

• Zymo HSOR
Novidade no mercado brasileiro, o Zymo é um complexo enzimático de origem biotecnológica que atua no combate à queda de cabelos causada pela alopecia androgenética (AAG) feminina e masculina. Ele tem a propriedade de degradar a DHT no folículo pilosebáceo permitindo que o cabelo cresça novamente e receba menor agressão no processo da calvície. O uso pode ser complementado pelo Zymo Hair Xampu Enzimático antes da aplicação. Segundo estudo, aumenta em 73% o numero de fios após 6 meses de tratamento.

• Minoxidil
Age melhorando a circulação no couro cabeludo e consequentemente retardando a queda do cabelo. Isoladamente os resultados são limitados. Não há recuperação total dos fios, mas reduz a perda de cabelos.

• Finasterida
Utilizado na forma oral ou tópica. Atua bloqueando a ação da DHT sobre os receptores dos bulbos capilares dos fios predispostos à calvície. Funciona bem para as áreas do meio e da coroa, não atuando do mesmo modo para a frente e entradas. Os resultados podem ser observados após 6 ou 8 meses de tratamento.

• 17 Alfa Estradiol
Solução capilar indicada nos casos de diminuição da fase anágena no ciclo de desenvolvimento capilar na alopecia leve a moderada, em homens e mulheres (queda de cabelos por fatores hormonais). Estudos clínicos mostraram um aumento na proporção de fios na região frontal, mostrando-se eficaz em aproximadamente 85% dos pacientes.

• Fitoterápicos
Ervas e plantas medicinais também têm sido utilizadas para combater a queda de cabelo ou calvície. O alecrim é uma das plantas medicinais mais utilizadas em xampus, condicionadores e cremes para cabelo que auxiliam no tratamento da caspa, retardamento do aparecimento de cabelos grisalhos e na prevenção da queda de cabelo. Já o gingko biloba tem sido indicado por médicos pela eficácia em restaurar o funcionamento do sistema circulatório e melhorar o fluxo sanguíneo, fatores importantes na perda de cabelo.

• Vitaminas
O fator chave para o crescimento do cabelo é uma dieta rica em vitaminas. Todas contribuem para a melhoria dos fios, mas algumas são fundamentais na restauração do folículo, como a vitamina B, uma das melhores para o crescimento do cabelo; a vitamina A, que se não for fornecida nas quantidades adequadas ao corpo, leva à perda de cabelo; e a vitamina E, que ajuda na melhoria da textura dos fios.

• Minerais
A falta de minerais como silício e zinco enfraquece não só o cabelo mas unhas e pele, por exemplo. Para ajuda a evitar e prevenir a queda de cabelo, é importante comer ostras, fígado, leite e farelo de trigo. O zinco tem ação principalmente quando os pacientes são idosos, e os seus cabelos vão ficando finos e frágeis.

• Xampu de Cetoconazol
Antifúngico usado topicamente no couro cabeludo para diminuir a população de fungos, o excesso de oleosidade (o sebo é rico em DHT) e alguns estudos mostram que ele também inibe os níveis de DHT. A aplicação deve ser feita de duas a quatro vezes por semana.

• Gel FF
Inibe a produção de DHT. O gel transdérmico permite a atuação apenas no couro cabeludo, sem absorção sistêmica.

• Revivogen
A fórmula contém ingredientes naturais que reduzem a produção local de DHT, bloqueiam os receptores androgênicos e estimulam o crescimento capilar. Deve ser aplicado diariamente.

• Auxina Tricógena
É um extrato hidroalcoólico obtido da tussilagem (Tussilago farfara), milefólio (Achillea millefolium) e quina (Cinchona officinallis), com ação tônica e nutriente para o bulbo capilar. É usada no tratamento da alopecia, prevenção da queda dos cabelos e em alterações do crescimento da barba. Também é usada como estimulante do crescimento dos cílios. Bioenergizer Ativo marinho obtido das algas vermelhas Laminaria digitata, com tonificante e fortalecedora dos cabelos. Melhora a irrigação sanguínea no couro cabeludo e as trocas intercelulares, fortalecendo a raiz e os fios de cabelo, acelerando seu crescimento. In vivo, aumentou a quantidade dos fios de cabelo (+10%) e sua taxa de crescimento (+27%).

• Follicusan
Anti-queda (testado in vitro). Normaliza o ciclo do crescimento capilar. Previne desordens funcionais do couro cabeludo, normaliza a secreção sebácea, evitando a formação da caspa.

• Hair Active
Estimula a renovação celular e a microcirculação (ação vasodilatadora devido à vitamina PP). Possibilita uma melhor penetração de nutrientes na papila do folículo.

• Cafeína
É um estimulante do crescimento do folículo capilar, aumento os queratinócitos, de acordo com a pesquisa do professor Peter Elsner, do Departamento de Dermatologia da Universidade de Jena, na Alemanha.

• L-Carnitina
É responsável pela manutenção do metabolismo energético em todas as células do organismo. Transporta ácidos graxos através das membranas celulares até as mitocôndrias, onde ocorre a beta-oxidação (queima) para serem transformados em energia. Estimula o crescimento capilar do couro cabeludo humano através da redução da apoptose e aumento da proliferação dos queratinócitos da matriz capilar. Também aumenta a resistência física (energia), contribui para o equilíbrio dos triglicérides e ajuda na defesa do sistema imunológico.